2º Ciclo do Ensino Básico

Em continuidade com as outras valências do Colégio Verde Água, também é preconizado no 2° Ciclo do Ensino Básico um modelo de ensino-aprendizagem assente na forte participação e no envolvimento efetivo dos alunos, mas com um maior nível de autonomia. Quanto maior for o envolvimento do aluno na construção do seu processo de ensino-aprendizagem, através da valorização dos seus gostos pessoais, das suas áreas fortes e do seu ritmo de aprendizagem, maior será a sua vontade de aprender, de saber mais, bem como melhor será a apreensão e compreensão dos saberes e conteúdos trabalhados.
O aluno é convidado a participar ativamente, conhecendo os objetivos e as metas a atingir, entendendo significativamente a sua utilidade e comprometendo-se com os tempos e caminhos fundamentais para o seu alcance. Caminhos esses que se pretendem diferenciados, porque não aprendemos todos da mesma forma. Enquanto orientador, o professor de cada disciplina curricular, através de “andaimes” – planos de intervenção e de interação – constrói sucessivamente “plataformas” mais altas – habilidades e conhecimentos – que o aluno escala com a sua ajuda para alcançar níveis superiores de realização. A sua missão é, principalmente, a de “suster” e “empurrar” cada aluno de modo a que ele chegue sempre mais além, aprenda e em harmonia se desenvolva, por meio de atividades progressivamente mais desafiantes.

O nível de desenvolvimento do aluno e as suas características individuais serão sempre respeitados e valorizados, numa cultura de escola inclusiva. A diversidade e pluralismo serão uma mais-valia para o enriquecimento de todos aqueles que participam no quotidiano do colégio. Somos um colégio que inclui e respeita cada criança, mas sem deixar de a incentivar e de a estimular a experimentar e a confiar em si própria, apoiando-a nos momentos em que algum nervosismo e inexperiência lhe criem dificuldades. O desenvolvimento da inteligência emocional será uma competência crítica no seu futuro.

Os alunos são estimulados a questionar, a resolver problemas, a tomar a iniciativa, a comunicar critica e espontaneamente as suas dificuldades, ideias, interesses e descobertas. Os erros ou as dúvidas são vistos como parte integrante de um processo de reflexão, de descoberta, de aprendizagem, jamais como uma vergonha ou falhanço. Falhar é o não participar, é o não construir pensamento para comunicar, é o não tentar.

O papel da interação social é vital nas mudanças cognitivas dos alunos ao longo dos seus processos de aprendizagem. Por conseguinte, valoriza-se a aprendizagem cooperativa, promovendo-se a autoaprendizagem do aluno, o seu crescimento intelectual e socioafetivo, havendo um trabalho cooperativo (pares, grupos ou grupo alargado) que responsabiliza cada um e em que todos se responsabilizam perante os seus colegas. O trabalho individualizado será igualmente valorizado e servirá de complemento ao trabalho cooperativo, em prol de um processo de ensino-aprendizagem rico em experiências educativas com diferentes formas de organização.

A aprendizagem pela descoberta, a resolução de problemas, os trabalhos práticos, o trabalho de projeto e outros métodos socioconstrutivistas farão parte do dia a dia do aluno, pois é ele o ator principal neste palco de aprendizagens e de desenvolvimento. Os projetos, sempre propostos pelos alunos, em grupo ou individualmente, exigem hábitos de leitura, pesquisa, reflexão, cooperação, organização de tarefas, gestão de tempos, tomada de decisões, culminado com a comunicação e apresentação dos trabalhos, momentos de grande criatividade em que se partilha e aprende. Aprimorar-se-á sistematicamente o processo educativo em períodos de reflexão e de autoavaliação, para a autorregulação e responsabilização pela aprendizagem.

O “espaço físico” é um elemento potencialmente estruturante e facilitador das aprendizagens, logo a funcionalidade e a estética, de par com a higiene e a segurança, são preocupações sempre presentes na nossa prática educativa. O trabalho interdisciplinar e multidisciplinar dos conteúdos, e das diferentes áreas curriculares, conduz à realização de atividades no espaço interior e exterior do colégio, combinando atividades no laboratório de ciências, no prado ou na horta do colégio, na biblioteca, nos corredores, no refeitório e noutros espaços, pretendendo-se assim sedimentar alianças significativas entre os espaços e as disciplinas.

A formação cívica será trabalhada transversalmente no quotidiano do colégio, vivenciando-a. Acreditamos que a melhor maneira de formar cidadãos conscientes, comprometidos, responsáveis e autónomos é a de educar na e para a cidadania, num ambiente aberto ao diálogo e assente no respeito pelo outro, tendo como referência os valores dos direitos humanos.

Os alunos são responsáveis por tarefas na turma e no espaço do colégio, zelando pela manutenção e arrumação dos espaços, desempenhando gestos e rotinas que reforçam o sentido de pertença ao colégio e à sua turma, e propondo contributos valiosos para a definição de regras de funcionamento da turma e do colégio. É disponibilizado um tempo diário e semanal para serem analisados e discutidos estes temas com o professor responsável de turma, espaço onde os alunos se sentem escutados, valorizados e têm oportunidade de contribuir para a resolução das questões identificadas.

As Tecnologias de Informação e Comunicação farão parte da rotina da sala de aula, sendo progressivamente utilizadas como ferramenta de trabalho, sempre que isso se verifique ser útil e com a supervisão do professor. Serão certamente valiosas nas pesquisas, individuais ou em grupo, para trabalhos ou projetos, na construção e apresentação de trabalhos aos restantes colegas, a outras turmas, assim como à comunidade educativa ou local.

Para responder aos desafios do presente, consideramos fundamental uma sólida preparação na Língua Inglesa, língua universal, e que deve fazer parte do dia a dia da criança para ser aprendida com naturalidade e sem esforço, num ambiente exclusivamente em inglês, descontraído e, sempre que possível, lúdico.

Um corpo docente preparado e experiente é uma exigência a que nos obrigamos e uma garantia que oferecemos a alunos e pais. É a ele que cabe pôr em prática, no integral cumprimento do plano curricular do aluno, os valores, os métodos e os processos de aprendizagem propugnados pelo colégio. Um coordenador pedagógico fará permanentemente a ponte entre os professores e a direção do colégio, num fluxo contínuo de comunicação.

Para além dos tempos letivos regulamentares, os alunos terão um tempo adicional diário de estudo orientado/projeto. Cada aluno utiliza este tempo de acordo com as suas necessidades, para colmatar alguma fragilidade nas aprendizagens ou para desenvolver e potenciar competências e áreas de interesse.

No nosso colégio, a felicidade de cada aluno é a nossa prioridade e ponto de partida para um processo de ensino-aprendizagem centrado exclusivamente nele. Asseguramos o desenvolvimento global de cada um dos nossos alunos, proporcionando a aquisição de conhecimentos e de competências basilares para a integração bem-sucedida na sociedade contemporânea. Queremos crianças felizes, entusiasmadas, motivadas, envolvidas num espaço tranquilo, onde reina o bem-estar e a qualidade.

Atelier de Matemática
Atelier de Ciências
Atelier de Leitura e Escrita
Estudo | Projetos